Igreja | Boletim do Patrocinador | Certeza da Vitória

Igreja

América / África
1 de novembro de 2020
Missões Globo – Bangladesh
1 de novembro de 2020
Exibir tudo

O CÁLICE TRANSBORDA

Campanha da oração do copo com água é uma das mais queridas manifestações de fé da Igreja Internacional da Graça de Deus

Desde que foi idealizada pelo Missionário R. R. Soares, a campanha da oração do copo com água tem sido instrumento divino para alcançar a vida de milhares de pessoas. Seja dentro de um templo da Igreja Internacional da Graça de Deus, seja em casa, em um hospital ou, até mesmo, nos presídios, a corrente espiritual se liga sempre que uma pessoa, com sua confiança depositada no Senhor, bebe a água após a oração da fé. Quem conhece as Escrituras sabe: Deus não precisa de nenhuma substância material para operar um milagre. Porém, o próprio Cristo, em Sua passagem física por este mundo, utilizou-Se de ferramentas simbólicas para manifestar Seu poder. Foi assim, por exemplo, quando fez lodo com a saliva para ungir os olhos de um cego, que, imediatamente, passou a ver. No Antigo Testamento, são vários os atos de fé realizados dessa maneira: a pasta de figos aplicada pelo profeta Isaías sobre a doença do rei Ezequias ou os sete mergulhos de Naamã no rio Jordão, onde foi curado de lepra. Essa expressão simbólica da ação divina tem sido importante para muita gente, como a cozinheira Eni Lucas. Ela mora em Juiz de Fora (MG) e, embora estivesse sem condições de ir a um templo da IIGD, participou da campanha pela TV. “Sempre bebia a água consagrada em favor da minha família, saúde e libertação”, conta. 

A cozinheira Eni (à direita), com sua mãe: cura de covid-19 após participação na campanha – Foto: Arquivo Pessoal

Por trabalhar em uma creche, Eni ficou em casa, durante vários meses, devido à atual pandemia do novo coronavírus. Dessa forma, os programas do Missionário eram um alento de esperança diante das angústias e incertezas. “Fiquei meses com minha mãe, Isolina, em quarentena”, explica. Mesmo assim, a idosa, de 81 anos, contraiu covid-19, expondo toda a família ao contágio. Isolina ficou mal e teve de ser internada. “Eu não podia sequer visitá-la”, lamenta Eni, explicando que, por ser asmática, é integrante do grupo de risco. Em casa mesmo, ela tomava o copo com água em favor da mãe. “Para honra e glória do Senhor, ela foi curada”, alegra-se. “Saímos desse problema mais fortalecidas”. Eni permanece firme na campanha, agora clamando pela libertação de toda a família.  

O Pr. Rogério lembra que milagres utilizando simbologias são comuns na Bíblia: “O poder de Deus se manifesta por atos de fé” – Foto: Arquivo Graça / Solmar Garcia

“Naturalmente, a água não cura, mas, sim, o entendimento da Palavra e a confiança em Deus quando ouvimos a mensagem do Evangelho”, explica o Pr. Rogério Postigo, líder estadual da IIGD no Rio de Janeiro e coapresentador de programas, como o Fala, Amigo! e o SOS da Fé, nos quais a campanha é levada aos lares de todo o Brasil e ao redor do mundo. “Na oração, o poder de Deus se manifesta inclusive por meio de uma ação semelhante a essa. De acordo com a Bíblia, Deus abençoará nosso pão e nossa água, e tirará do nosso meio as enfermidades”. O pregador convive, diariamente, com testemunhos sobre essa grande conexão espiritual estabelecida cada vez que uma pessoa bebe a água – particularmente, nesses tempos de temor em decorrência da maior emergência sanitária do último século. “As pessoas estão confinadas em seus lares ou retornando para casa, após um dia de trabalho, preocupadas com tantos problemas, e encontram um suporte em nossos programas. Assim, é natural que participem da campanha”. 

PODER TRANSFORMADOR

Segundo o pastor, atos de fé iguais a esse são ricos e, mesmo nos tempos apostólicos, eram praticados: “Paulo enviava pedaços das vestes como elo de fé para pessoas distantes (At 19.12), e doentes eram colocados no caminho de Pedro, a fim de que a sombra dele os tocasse e, assim, fossem abençoados pelo Senhor (At 5.15). Deus age de modo sobrenatural, conforme Seus propósitos”, conclui. 

Joseane e o pequeno Kauan: milagre no Amapá – Foto: Arquivo pessoal

“No texto de 1 Tessalonicenses 1.5, é ensinado que o Evangelho não consiste apenas em palavras, mas também em poder”, destaca a Pra. Yara Oliveira, que apresenta os programas ao lado do Missionário e tem atuação destacada no contato com os telespectadores abençoados após a participação na campanha. “Fico maravilhada, a cada dia, por receber inúmeras mensagens de pessoas relatando os testemunhos, tanto dos que chegam por meio das mídias sociais ou do call center, como de quando estou realizando campanhas pelo Brasil”, afirma. “O copo é semelhante a esse ponto de contato, o qual apresentamos a Deus, em oração, para que coloque a unção que despedaça todo o jugo sobre aquela água e, em seguida, tomamos, crendo no milagre. Muitas pessoas têm sido alcançadas assim”, destaca a pastora. 

A Pra. Yara Oliveira fala de sua emoção ao receber tantos testemunhos de bênçãos alcançadas: “Fico maravilhada!” – Foto: Arquivo Graça / Solmar Garcia

Quando o pequeno Kauan, de sete anos, começou a sentir falta de ar e forte dor pelo corpo, sua mãe, a dona de casa Joseane Barbosa, 29 anos, ficou preocupada. Frequentadora do templo sede da Igreja da Graça em Macapá (AP), ela já conhecia a campanha e não teve a menor dúvida em participar. “Fui ao culto presencial. Kauan foi alcançado pela graça do Senhor”, garante a mãe. A fé e a confiança na Palavra de Deus proporcionaram o milagre. Como afirma o Missionário R. R. Soares, o Senhor tem capacidade de transformar simples água no melhor medicamento para o corpo, a alma e a mente. “Afinal, se Ele mexeu na composição desse líquido, em Caná da Galileia, transformando-o no vinho da melhor qualidade, pode realizar coisas muito maiores hoje”. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *